Cães ajudam Cruz Vermelha em Minas e acham corpos

A equipe da Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais (CVB-MG) passou a última quarta (30) em ação com cães farejadores na operação de buscas na região de Brumadinho, afetada pelo rompimento de barragem da mineradora Vale. Os socorristas da CVB-MG receberam a ajuda dos animais que já atuaram como farejadores em outras situações de tragédia pelo mundo e vieram de quatro países diferentes: Espanha, Chile, Argentina e Brasil, em parceria com o grupo K9 Creixell.

O trabalho envolveu nove cães que, após mais de seis horas de trabalho, localizaram dois corpos em meio à lama, já como restos mortais, que foram encaminhados pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e poderão ser submetidos à análise genética junto aos familiares das vítimas. O trabalho foi minucioso, contando com a participação de dezenas de voluntários da CVB-MG que se revezaram na condução dos animais

Segundo o diretor de Projetos da Cruz Vermelha em Minas Gerais, Bernardo Eliazar, os animais são dóceis e altamente treinados para esse tipo de situação. “Eles sentem o cheiro e apontam onde querem cavar, orientando as equipes que vão seguindo o rastro. Como o terreno era difícil, precisamos alternar as buscas entre os cães, para que pudessem descansar também”, explica.

Em alguns trechos do trabalho, a equipe gastou 40 minutos para avançar apenas 50 metros, como relata o socorrista do grupo Leonardo Tross “Mesmo quando os cães apontavam para um local impossível de alcançarmos, mapeávamos aquele ponto como uma zona de interesse, em relatórios repassados ao Corpo de Bombeiros para o acesso, talvez, por meio de helicóptero”.

A Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais participa das buscas em Brumadinho desde o início da tarde da sexta-feira, logo após o rompimento da barragem, quando encaminhou para o local uma equipe especializada de 50 socorristas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *