Ação Jovem

A Cruz Vermelha Brasileira Filial Minas Gerais (CVB-MG) foi criada em 22 de outubro de 1914, no momento em que o estado começava a desenvolver suas cidades, em especial a capital Belo Horizonte. Era época de crescimento da população, com o surgimento de novas doenças e desafios para a saúde pública. A CVB-MG teve papel central na consolidação do sistema de saúde mineiro nas primeiras décadas do século XX.

 

O Hospital da Cruz Vermelha, sediado na Alameda Ezequiel Dias, foi pioneiro em iniciativas como o ambulatório dedicado à maternidade e os estudos na área da ginecologia. A Escola de Enfermagem da CVB-MG foi criada na década de 1940, sendo uma das primeiras registradas em todo o Brasil.

O Programa Ação Jovem é desenvolvido pelo Centro de Apoio ao Adolescente da CVB-MG, que reúne uma equipe de psicólogos, pedagogos, assistentes sociais que acompanham os adolescentes e seus pais em encontros e atividades permanentes ao longo do ano.

Além da qualificação profissional, os cursos de formação dos jovens envolvem temas como os princípios humanitários da Cruz Vermelha, promoção da saúde, direitos humanos, inclusão digital, meio ambiente, ética, língua portuguesa e cidadania. Alguns jovens também se tornam, mais tarde, voluntários da instituição em suas outras atividades humanitárias.

 

Os adolescentes que são encaminhados para o trabalho podem atuar na categoria de Jovem Trabalhador ou Aprendiz, de acordo com os termos da lei 10.097/2000, a Lei da Aprendizagem.

QUANDO SÃO AS INSCRIÇÕES?

As inscrições para participar do programa acontecem durante o ano inteiro, em datas divulgadas pela CVB-MG no seu website e também nas redes sociais.

 

 

QUEM PODE PARTICIPAR?

Podem participar adolescentes de ambos os sexos com idade mínima de 15 anos e máxima de 16 anos e 5 meses, que morem na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Escolaridade exigida: Cursando a partir do nono ano (antiga 8ª série) do ensino fundamental (Ultimo ano do ensino fundamental).

 

É necessário apresentar os seguintes documentos:

 

  • Carteira de Identidade (original ou protocolo);
  • CPF (original ou protocolo);
  • Declaração escolar original, recente e sem rasura.

COMO FUNCIONA?

 

Primeiramente, o adolescente realiza a sua inscrição na data divulgada. Em seguida, será feita seleção com base em critérios socioeconômicos e psicológicos, pela equipe da Cruz Vermelha.

 

Aqueles que forem selecionados farão o curso de formação e qualificação profissional. Ao final do curso, os adolescentes passam a integrar o banco de jovens profissionais da Cruz Vermelha e podem ser indicados para o trabalho em instituições ou empresas parceiras.

 

 

Os adolescentes do Programa Ação Jovem e seus familiares também participam dos seguintes programas de acompanhamento e assistência social.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA JOVENS SELECIONADOS

 

 

Atenção adolescentes que foram selecionados para a triagem do Programa Ação Jovem.

Segue, no link abaixo, a relação de documentos necessários, que devem ser apresentados ao departamento de Serviço Social.

 

Relação de documentos

OUTROS PROJETOS DO PROGRAMA AÇÃO JOVEM

FÓRUM DA FAMÍLIA

Buscando valorizar a função da família, fortalecer os vínculos em casa e na sociedade, o Fórum é realizado em uma série de encontros com pais e responsáveis dos adolescentes na sede da Cruz Vermelha, contando também com convidados e parceiros de outras instituições. É um espaço de reflexão e escuta, prevenindo a ruptura das relações familiares e comunitárias. O fórum envolve oficinas, plenárias e rodas de conversa.

DE REPENTE MÃE

O projeto “De repente, mãe” tem como objetivo acompanhar adolescentes grávidas participantes do Programa Ação Jovem. É desenvolvido trabalho de acolhimento e são dadas informações relevantes às jovens nesse período. São realizados encontros mensais com o grupo e ministradas palestras informativas.

CONVERSAÇÃO

 

O projeto ConversaAção tem como objetivo criar um espaço de interlocução e troca de experiências entre participantes do Programa Ação Jovem, reunindo adolescentes que trabalham na sede da Cruz Vermelha. A iniciativa visa auxiliar o desenvolvimento dos jovens nos aspectos pessoal, familiar e profissional.

A iniciativa prioriza os jovens com deficiência física, e/ou grupos em situações desafiadoras de socialização no cotidiano, buscando desenvolver habilidades e a auto-estima.